28/09/2020 – Destaque Econômico

Mercado ajustou expectativas de inflação deste ano para cima

  • Segundo o relatório Focus, divulgado há pouco pelo Banco Central, o mercado espera contração de 5,04% do PIB neste ano (ante 5,05% na leitura anterior) e crescimento de 3,5% no próximo ano. Em relação ao IPCA, a mediana das projeções para 2020 passou de 1,99% para 2,05%, ao mesmo tempo que ficou estável em 3,01% para 2021. As medianas das expectativas para a taxa de câmbio não foram alteradas, seguindo em R$/US$ 5,25 no final deste ano e em R$/US$ 5,00 no final do ano que vem. Por fim, a mediana das projeções para a taxa Selic permaneceu em 2,0% para o final de 2020 e, para o final de 2021, foi mantida em 2,5%.

Sondagem da indústria indica expansão do PIB no terceiro trimestre, assim como apontado por outras sondagens em setembro.

  • O resultado final do Índice de Confiança da Indústria, divulgado hoje pela FGV, subiu 8,0 pontos em setembro, para 106,7. Essa alta, maior do que a registrada na prévia anterior (7,2 pontos), mantém a tendência de retomada do setor, puxada pelos dois componentes do indicador, o de situação atual e, principalmente, o de expectativas. No mês, 18 dos 19 segmentos industriais pesquisados registraram aumento da confiança. Agora, o índice está no seu maior nível desde janeiro de 2013, apontando para expansão da atividade manufatureira também na passagem do terceiro para o quarto trimestres. O nível de utilização da capacidade instalada, por sua vez, avançou de 75,3% para 78,2% nessa leitura, acima do nível observado em fevereiro (76,2%).

Na expectativa de estímulos nos EUA, mercados iniciam semana no campo positivo.

  • Investidores monitoram as tratativas no Legislativo norte-americano para aprovação de um novo pacote fiscal. As atenções estão voltadas também à corrida eleitoral dos EUA. O primeiro debate entre Donald Trump e Joe Biden, candidatos à presidência, será realizado amanhã. Na Europa, o foco está voltado para a nova rodada de negociações entre Reino Unido e União Europeia, para tratar do acordo comercial entre as partes após o Brexit. Em meio a esses temas, os mercados acionários operam em alta e o dólar se enfraquece ante as demais moedas. Por fim, os preços dos contratos futuros de petróleo avançam.

Fonte: Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos Bradesco

Notícia selecionada por Meirelles e Meirelles Advogados – Empresarial Limeira SP